Quando falamos em distúrbios da tireoide, é comum que ainda surjam muitas dúvidas sobre o assunto, principalmente por parte dos pacientes. Hipotireoidismo, hipertireoidismo, nódulos e perda de peso são alguns dos problemas mais comuns relacionados à tireoide.

Pensando nisso, preparamos esse conteúdo com os principais mitos e verdades sobre distúrbios da tireoide. Acompanhe!

O que é a tireoide e como ela age no organismo?

A tireoide é uma glândula que exerce um papel fundamental na regulação da função de diversos órgãos importantes, como: cérebro, coração, rins e o fígado. Através da produção dos hormônios T3 (triiodotironina) e T4 (tiroxina), ela garante o equilíbrio do organismo.

A tireoide fica localizada na parte anterior do pescoço, ou seja, logo abaixo do Pomo de Adão. Além disso, é uma das maiores glândulas do organismo, podendo chegar até 25 gramas em um adulto.

Quais as funções da tireoide?

A tireoide atua de diferentes formas no nosso organismo e em todas as idades e fases da vida. Algumas das principais atuações da tireoide são:

  • Crescimento e desenvolvimento de crianças e adolescentes;
  • Regular os ciclos menstruais;
  • Fertilidade;
  • Peso;
  • Memória;
  • Humor;
  • Concentração;
  • Controle emocional.

Quais os sintomas de distúrbios na tireoide?

Há alguns sintomas que podem ajudar a identificar quando há algum problema na tireoide:

  • insônia ou alterações no sono;
  • alterações no apetite;
  • sudorese excessiva;
  • alterações menstruais;
  • perda ou ganho de peso;
  • irritabilidade ou alterações frequentes de humor;
  • taquicardia;
  • intolerância ao calor;
  • cansaço excessivo;
  • queda de cabelo;
  • problemas de memória e concentração;
  • unhas fracas.

É importante ressaltar que os sintomas podem variar conforme o problema ou patologia. Por isso é importante realizar exames para obter o diagnóstico correto e iniciar o tratamento mais adequado conforme orientação médica.

Quais exames laboratoriais identificam distúrbios na tireoide?

Os exames laboratoriais de TSH, T3 e T4 livre são os principais exames que podem identificar a presença de algum distúrbio na tireoide, segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM). Saiba mais sobre cada um deles:

  • TSH: é o principal exame para detectar a presença do hiper ou hipotireoidismo. Os valores adequados podem variar de acordo com a idade e sexo, além dos fatores externos como gravidez ou anemia. O exame é feito por meio da coleta de sangue; 
  • T4 livre: também ajuda a diagnosticar os problemas causados pela irregularidade na produção da glândula. Antes de realizar o procedimento, é importante perguntar ao médico se é preciso pausar o uso dos medicamentos contínuos – algumas substâncias podem alterar o valor real. O exame é feito por meio da coleta de sangue;
  • T3 total/livre: este exame é indicado apenas nos casos em que existem suspeitas de hipertireoidismo e o procedimento também é feito por meio da coleta de sangue. Pergunte ao médico quais são as orientações que devem ser seguidas antes. 

6 mitos e verdades sobre distúrbios da tireoide

   1. Hipotireoidismo engorda – MITO

Embora o ganho de peso seja uma manifestação comum do hipotireoidismo, muitos pacientes não apresentam esta queixa. Quando ocorre, normalmente o ganho de peso é pequeno, em torno de 2kg. O sintoma pode ser revertido com o tratamento.

    2. Hipotireoidismo causa depressão – VERDADE

Segundo o Departamento de Tireoide da SBEM, um terço dos pacientes com depressão também tem hipotireoidismo. Os hormônios da tireoide são responsáveis por influenciar no humor, assim como em demais áreas do cérebro, importante para a memória, concentração e libido.

     3. Todo nódulo na tireoide é câncer – MITO

O principal sinal do câncer na tireoide é o surgimento de um nódulo, no entanto, em boa parte dos casos, esse nódulo não é maligno ou não apresenta nenhum tipo de sintoma. O diagnóstico é feito através de uma biópsia ou após sua remoção por cirurgia.

Ainda segundo o Departamento de Tireoide da SBEM, estima-se que 60% da população brasileira tenha nódulos na tireoide em algum momento da vida. A maioria deles é benigna.

      4. Hipotireoidismo atrasa o metabolismo – VERDADE

Pessoas com hipotireoidismo sofrem redução da atividade metabólica, portanto, o organismo gasta menos energia e retém mais água, provocando inchaço.

     5. Hipotireoidismo não afeta a qualidade de vida – MITO

Se não tratado ou tratado de forma inadequada, o hipotireoidismo pode alterar a qualidade de vida, causando cansaço, alterações de humor ou na memória.

    6. A alimentação pode ajudar na redução dos sintomas do hipotireoidismo – VERDADE

Há alimentos e nutrientes que podem contribuir para uma melhor qualidade de vida aos pacientes com hipotireoidismo, assim como há alguns que devem ser evitados, como: consumo excessivo de sal e alimentos gordurosos.

Uma dieta saudável para hipotireoidismo inclui alimentos ricos em fibras, frutas, vegetais e carnes magras.

Dessa forma, é importante fazer exames e consultar um médico endocrinologista assim que notar alguma disfunção ou distúrbio na tireoide ou notar alguns dos sintomas citados ao longo do texto.

Conte com o Laboratório Unidos

Há mais de 49 anos, o Laboratório Unidos se dedica a levar saúde e qualidade de vida a todos os nossos clientes, através de exames laboratoriais e um atendimento de excelência.

Para agendar o seu exame conosco, entre em contato através do nosso whatsapp (48) 99177.7017 ou pelo email atendimento@unidos.com.br.